Vernare Projetos: Bicicletário, São Paulo

Contêiner transforma-se em estacionamento de bicicletas

Solução para abrigar bicicletas na capital paulista resultou da reconfiguração de 1,5 contêiner. Uma das faces da peça foi recortada para receber vidros encaixilhados e deixar entrar a luz natural

O quase onipresente tom alaranjado que caracteriza visualmente a instituição financeira patrocinadora dos bicicletários destaca-se à distância em meio aos caules das tipuanas plantadas no topo do talude da avenida 23 de Maio, em São Paulo. A pintura reveste parte do retângulo metálico que, no viaduto Santa Generosa, junto à estação Paraíso do Metrô, na zona sul da cidade, abriga o bicicletário de mesmo nome - a garagem das bicicletas foi implantada a partir de desenho do escritório Vernare Projetos.

O conjunto – uma peça de mobiliário urbano - foi construído a partir da reconfiguração de 1,5 contêiner que, originalmente, é empregado no transporte de mercadoria em navios. Hoje essas peças já são consideradas um problema ambiental, uma vez que, ao término de sua vida útil, são abandonadas nos portos e, até mesmo, descartadas em alto-mar. Mobilidade, rapidez de montagem/desmontagem, robustez e fácil acesso foram os fatores que levaram à escolha dessa estrutura para receber os bicicletários do banco Itaú, conforme observa o arquiteto Wagner Fernandes, sócio do Vernare.

O modelo dos bicicletários varia de acordo com o ponto urbano em que ele está inserido, explica Fernandes, – o banco patrocina a instalação dessas garagens em diversas cidades do país. “No caso do Paraíso utilizamos um contêiner e mais uma metade, customizando os acabamentos de paredes e pisos para a área disponibilizada pela prefeitura de São Paulo”, relata o arquiteto.

O bicicletário Paraíso, que permanece aberto no mesmo horário de funcionamento dos trens de metrô, atendeu às solicitações da área institucional do banco e da Tembici, empresa responsável pela gestão de espaços destinados às garagens de bicicletas. O estacionamento deveria ter capacidade para abrigar até 52 bicicletas, sendo duas por rack específico - o design dessa peça foi desenvolvido pela própria Tembici.

“Mantivemos as características principais de estrutura e acabamentos dos contêineres e reconfiguramos uma de suas laterais para recortes e encaixes de vidros temperados de 10 mm encaixilhados de maneira a obtermos uma iluminação natural. Portas e demais componentes do contêiner permaneceram como as originais”, detalha Fernandes.

Uma das preocupações do Vernare foi a de humanizar o espaço e, nesse sentido, a equipe trabalhou com alguns acabamentos. “Além da construção do sanitário que é ligado à rede da prefeitura, colocamos forro de gesso e paredes revestidas também com gesso e lã de rocha como isolante termoacústico. Equipamentos de ar-condicionado e entrada de energia ficam próximos à porta principal, permitindo que o acesso técnico seja feito externamente e otimizando a área útil interna”, informa o arquiteto.

O piso interno é o emborrachado e o acesso externo ao cimentado da calçada foi adaptado de forma a permitir plena acessibilidade.



Ficha Técnica

Bicicletário Paraíso
Local São Paulo, SP
Início do projeto 2015
Conclusão da obra 2016

Interiores e luminotécnica Vernare Projetos
Construção Containers Armani
Fotos Pedro Vannucchi

Fornecedores

Placo (forro de gesso acartonado)
Isover (isolamento termoacústico)
Itaim Iluminação (luminárias)
Plurigoma (piso)
Serralheria Tembici (balcão)

Publicada originalmente em ARCOweb em 16 de Fevereiro de 2018
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora