FINESTRA: Torres & Bello Arquitetos Associados, Golden Tower Corporate, Gravataí, RS

Diagonal vertical

Uma linha diagonal que interrompe a regularidade de um prisma de base quadrada é o gesto que sintetiza o projeto do Torres & Bello Arquitetos Associados para esse edifício comercial, localizado em uma das principais vias de acesso da cidade de Gravataí, na grande Porto Alegre. Frente às dimensões restritivas do lote em relação ao programa, optou‑se pela máxima verticalização da construção, que é enfatizada pelo deslocamento dos volumes ocasionado pela diagonal

Localizado em uma das principais vias de acesso de Gravataí, o edifício Golden Tower Corporate foi projetado pelo escritório Torres & Bello Arquitetos Associados para ser um marco visual na Avenida José Loureiro da Silva. Conceitualmente, o projeto é composto por um prisma de base quadrada seccionado ao meio em diagonal e, posteriormente, deslocado, resultando em dois volumes prismáticos triangulares. O volume frontal de vidro reflexivo entra se contrapõe ao volume mais sóbrio, sólido e monolítico da fachada lateral. Segundo o arquiteto Alberto Torres, “tal solução procurou realçar a esquina e explorar a vista através do tratamento dos diferentes materiais. A força dos dois prismas com base triangular juntamente com a superfície de vidro e os frisos verticais realçam a verticalidade do conjunto”.

Devido ao elevado potencial construtivo do terreno de 1.077,26 metros quadrados em declive na rua secundária, foi possível verticalizar o empreendimento. O edifício com 9.552,39 metros quadrados de área construída tem três subsolos de estacionamento; térreo de acesso à torre, com pé direito triplo; e corpo que abriga áreas de estacionamento, 15 pavimentos tipo e cobertura. As lajes do pavimento padrão têm 330 metros quadrados de área, com exceção do 12º e 13º andares, onde a fachada é interrompida por um recuo para abrigar os espaços de lazer e convivência do prédio, que funcionam como um mirante. O recuo também realça o volume mais fechado triangular que se projeta desde o solo até a cobertura.

O térreo se abre para a esquina com uma porte cochère para facilitar o embarque e desembarque pela avenida. A ponta do triângulo marca a esquina desde a cobertura até o térreo, direciona os usuários para dentro do empreendimento e continua presente no hall de pé direito triplo vedado com uma pele de vidro incolor de alta eficiência, que permite a iluminação natural. Nos trechos de maior incidência solar, a vedação é feita com alvenaria. Protegido por uma marquise metálica, o hall recebeu uma fachada stick fixada em estrutura metálica secundária, composta por perfis de aço pintados na cor na cinza.

Solução de fachada

Segundo Marcos Pellenz, sócio administrador da Star Pex, empresa responsável pelo fornecimento e execução das fachadas, o trabalho teve início com instruções que acrescentaram valor ao projeto, desde o estudo de vidros, especificações, cores, e, acima de tudo, produtos que auxiliassem na redução de calor. O edifício possui dois pares de fachadas com soluções diferentes: a frontal sudoeste e a lateral sudeste são revestidas com painéis de vidro reflexivo do piso ao teto; as faces nordeste e noroeste possuem janelas maxim-ar horizontais e alvenaria revestida com pastilha cerâmica.

O arquiteto Alberto Torres lembra que a marcação da esquina e da verticalidade, a vista para a cidade e a incidência solar foram determinantes para a concepção das fachadas. “Para resolver a questão térmica, as faces voltadas para o norte, com maior incidência solar, possuem volumes mais fechados e protegidos, enquanto as fachadas voltadas para o sul receberam uma superfície maior de vidros. Nestas foram aplicados elementos verticais, de diversos comprimentos, que realçam a verticalidade da edificação através da sombra que produzem na superfície. São tubos de alumínio anodizados na cor branca, fixados na coluna da pele vidro”, detalha.

O fechamento da envoltória recebeu o sistema de fachada cortina da linha Atlanta Belmetal. Os vidros laminados de 8 e 10 milímetros e os vidros laminados e temperados de 10 milímetros, aplicados conforme a necessidade do trecho da fachada, foram colados nos perfis de alumínio com fita VHB. As juntas entre caixilhos de 27 milímetros foram vedadas com borrachas de EPDM. “As fachadas foram submetidas a ensaios no laboratório Falcão Bauer. Um protótipo da pele de vidro, medindo 6.750 milímetros de largura e 2.250 milímetros de altura, composto por folhas fixas e maxim-ar, passou por testes de verificação da penetração de ar, estanqueidade da água e comportamento sob cargas uniformemente distribuídas de acordo com a Norma ABNT 10821”, lembra Pellenz.

Nesse projeto, o vidro deveria ter alta eficiência energética e, ao mesmo tempo, atender aos aspectos estéticos, realçando o pôr do sol na fachada principal do empreendimento. “Os vidros utilizados têm como características principais a proteção solar que reduz a entrada do calor e os raios UV, possibilitando o uso racional da energia elétrica do ar condicionado e iluminação artificial. O material ajuda a combater os efeitos nocivos da radiação UV em acabamentos e mobiliários internos, e suas cores neutras por transmissão não alteram as cores da paisagem, aliando ainda durabilidade. Foram adotados dois tipos de vidro: um tem transmissão luminosa de 33%, fator solar de 43 e coeficiente de sombreamento de 0,50; o outro possui transmissão luminosa de 22%, fator solar de 33 e coeficiente de Sombreamento de 0,38”, explica Marcos Pellenz. 



Ficha Técnica

Golden Tower Corporate
Local Gravataí (RS)
Área do terreno 1.077,26 m²
Área construída 9.552,39 m²
Início do projeto 2012
Conclusão da obra 2017
Cliente Finger Engenharia e Construções
Arquitetura Torres e Bello Arquitetos - Alberto Torres, Audrey Bello Ramos, Graciela Sanhudo, Mariana Wolffenbuttel
Paisagismo Y. Design – Audrey Bello Ramos
Fachadas Star Pex
Estrutura AKS Escritório de Engenharia
Elétrica PRL Instalações
Fundações MLF Consultoria Geotécnica
Pressurização Engemestra
Hidrossanitária Brüch
Incêndio Unicorp
Segurança do trabalho Villare Engenharia
Construção Finger Engenharia e Construções
Fotos Marcelo Donadussi

 

 

Fornecedores

Cigame (materiais elétricos)
Sia Soluções Inteligentes (materiais hidráulicos)
Comercial Gerdau, ArcelorMittal (aço)
M.Silveira (pedras)
Pormade, Belmetal e Star Pex (esquadrias)
Itagrês, Eliane, Pasinato, Portinari, Cerâmica Atlas (revestimentos cerâmicos)
Pedra Concretos (concreto)
Jardins da Aldeia (paisagismo)
Cebrace e Guardian (vidros)
3M (fitas adesivas)

 

 

 

Texto de Gilmara Gelinski| Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 443
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora