MAPA Arquitetos: Hotel Paisagem Sacromonte, Uruguai

Arquitetura em paisagens remotas

Arquitetura, arte, paisagem. O novo projeto do MAPA Arquitetos envolve as três áreas de interesse desse escritório sediado em Porto Alegre e em Montevidéu, Uruguai, reunindo no mesmo empreendimento habitações, equipamentos e objetos pensados para acolher o homem e motivar a sua interação com a natureza. Instalado em uma vicnícola, o Hotel Paisagem Sacromonte será inaugurado até o fim do ano no Uruguai

A fazenda Sacromonte está localizada em área rural de Maldonado, cidade a sudeste do Uruguai e relativamente próxima ao balneário de Punta del Este. O projeto do MAPA Arquitetos abrange desde o masterplan até as intervenções arquitetônicas, que são de três tipos: os dormitórios, as infraestruturas (recepção, a vinícola propriamente dita e o estacionamento, todos em fase de construção) e objetos de escalas variadas - chamados de amplificadores da paisagem pelos autores - que abrangem de uma singela capela até uma mesa para 50 pessoas, com 12 metros de comprimento) e um trio de caleidoscópios. Evidenciando a diversidade natural do lugar, tais elementos estão dispersos pelo terreno, de modo a motivar a vivência de toda a área pelos hóspedes.

O lote tem 100 hectares, com topografia convenientemente acidentada, ou seja, caminhável, mas não monótona, composta por morro, serra, planície e os jovens vinhedos. Há também um lago e riachos, e à vegetação rasteira se alternam densas áreas verdes. Além da ocupação dispersa, o partido do projeto é o da discrição arquitetônica, tanto construtiva (elementos industriais com a mínima espessura possível) quanto visualmente.

As unidades hoteleiras, assim, são individuais e distanciadas entre si. Ao todo, estão planejados 14 refúgios, como os denominam os arquitetos, mas apenas quatro foram construídos por enquanto. A previsão é de que até o final de 2018, quando o hotel será inaugurado, as outras dez unidades já estejam implantadas. Andrés Gobba, um dos sócios do MAPA, explica que os quatro refúgios iniciais são os maiores (60 metros quadrados de área) e estão localizados em pontos especiais da paisagem: junto ao lago, em meio a um dos vinhedos e em zona elevada.

Essas construções têm projeção retangular, medindo cerca de 11 metros de comprimento por 4,5 metros de largura, e o pé direito é de 2,4 metros. O sistema construtivo é o steel framing (estrutura de aço galvanizado), sendo as divisórias e os tetos feitos com placa de madeira de carvalho, laminada colada, e o piso interno revestido com ardósia preta. A cobertura é verde, com sistema de aquecimento solar e isolamento térmico, e há pequenas varandas nas duas extremidades laterais da construção. A disposição dos ambientes internos ocorre longitudinalmente, com a cama e o estar posicionados lado a lado na porção frontal, mais larga, e o banheiro e a cozinha na zona posterior.

A fachada frontal é vedada com portas de correr piso-teto com vidro espelhado - acabamento que, à semelhança da cobertura verde, faz com que a construção se dissolva visualmente na paisagem -, enquanto que a fachada posterior é feita com seções de tronco de madeira. Já o embasamento - que eleva do solo a construção - é construído com pedras da região em altura e dimensões adequadas a cada unidade. 

Também a capela, a mesa a céu aberto e os caleidoscópios seguem o mesmo princípio construtivo das habitações (produzidas em Montevidéu e transportadas em seções até a fazenda), tendo sido fabricados, porém, em Portugal, com madeira laminada cruzada (a mesma tecnologia utilizada pelo MAPA no projeto das habitações Minimod da Fazenda de Catuaçaba – PROJETO, edição 432, julho/agosto, 2016).

A capela tem perfil triangular e uma estreita abertura na cobertura, sendo formada por oito painéis que medem, cada, 2,20 metros de largura por 6 metros de altura. Já os caleidoscópios, com 2,5 metros de comprimento e dois tipos de seção triangular frontal (1,5 metro ou 0,75 metro de largura), estão suspensos por tripé de pernas metálicas.

Mesa e capela foram instaladas no local em apenas um dia de trabalho, a primeira no morro e a segunda entre os vinhedos, e o trio de caleidoscópios ocupa porções diversas da fazenda, explica o arquiteto Diego Moreira: “O pé do morro, olhando para o horizonte do vale; ao lado do riacho, olhando para a água e as pedras; e em ponto longínquo, olhando para os vinhedos”.

Seguindo o princípio geral de sustentabilidade do empreendimento, a vinícola (ainda não construída) será instalada em solo inclinado para que a movimentação da uva e do vinho ao longo da cadeia produtiva ocorra por gravidade, e não por bombeamento mecânico.

Como integrar um hotel na dinâmica de produção do vinho? E como despertar no hóspede o interesse por cada microcenário da fazenda? Essas são questões centrais do projeto pertencente à série de trabalhos do MAPA Arquitetos em que a descoberta de lugares remotos corresponde à criação de arquiteturas mínimas. Mas o que torna Sacromonte um projeto especial para eles é a escala da intervenção e a possibilidade de pensar arquitetura e paisagem, integradas, desde o início do projeto.


MAPA Arquitetos
Andrés Gobba (Universidade de La República/Uruguai, 2009); Mauricio López (Universidade de La República/Uruguai, 2009); Rochelle Castro (Universidade Luterana do Brasil - Ulbra, 2002); Luciano Andrades (Ulbra, 2002); Matías Carballal (Universidade de La República/Uruguai, 2009); e Silvio Machado (Centro Universitário Ritter dos Reis – UniRitter, 2004) são os integrantes do MAPA Arquitetos. A equipe define o estúdio como um coletivo binacional que aborda projetos de arquitetura de múltiplas escalas no Brasil e no Uruguai.



Ficha Técnica

Hotel Paisagem Sacromonte
Local Maldonado, Uruguai
Ano de início do projeto 2016
Ano da conclusão da obra 2018
Área do terreno 100 hectares

Arquitetura  MAPA Arquitetos - Luciano Andrades, Matías Carballal, Andrés Gobba, Mauricio López e Silvio Machado (sócios); Pablo Courreges, Diego Morera, Emiliano Lago, Fabián Sarubbi, Sandra Rodríguez, Rafael Solano, Agustín Dieste, Alba Álvarez, Marcos Gómara e Victoria Reibakas (equipe refúgios); Sebastián Lambert, Lucy Braustein, Marie-Lise Hofstetter, Claire Gardan, Helena Utzig, Joao Bernardi (equipe amplificadores)
VÍdeo MAPA Arquitetos
Instalações Lagomarsino & Asociados
Cálculo estrutural RDA Ingeniería
Fotos Leonardo Finotti

Fornecedores

MTA Ingeniería (montagem e instalação)
Alushop + Alumex (esquadrias)
Cosia y Pombo (marcenaria)
Estudio Claro, Estudio Diario, BoConcept, Don Baez (mobiliário)
Trios Iluminação, Marset (iluminação)
Lutron (domótica)
Bang&Olufsen (áudio)
Bosch, Hangsrohe, Roca (equipamento sanitário)
Ariston (eletrodomésticos)
Anibal Abate (mármores)
Chromagem (painéis solares)
Ecotelhado (cobertura ecológica)
Maguinor Maderas (madeiras)
Mileto (piscina)
Portilame (fabricação dos amplificadores)
MAPA + Cosia + Pombo (montagem e instalação dos amplificadores)
Laviere Vitacca (ônix)
Taller Capitán (cruz)
Pablo Trucido (fundações dos amplificadores)

Texto de Evelise Grunow| Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 444
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora