URBAN21: 2º Lugar

Forqueta - A memória dos esquecidos

A proposta classificada em segundo lugar no URBAN21 tem como foco o distrito de Forqueta, formado por colônias de imigração e situado na cidade de Caxias do Sul, Rio Grande do Sul. A equipe de alunos da Universidade de Caxias do Sul (UCS) buscou requalificar espaços subutilizados e evidenciar a sucessão histórica dos processos de urbanização, resgatando a identidade do local e permitindo a fluidez urbana

O distrito localizado em Caxias do Sul (RS) é composto por paisagens caracterizadas como mosaicos. Há paisagens culturais, naturais e edificadas originárias das colônias de imigração italiana, além de elementos urbanos que foram sendo incorporados ao longo do tempo, com destaque para a implantação de uma ferrovia, que trouxe benefícios, porém também foi responsável pela ruptura espacial do traçado urbano.

A partir do “urbanismo rodoviário”, por sua vez, com o aumento da velocidade e da quantidade de vias, Forqueta foi perdendo sua configuração de vila. Além disso, a substituição da antiga Estrada Real pela RS-122, posteriormente, fez com que deixasse de fazer parte da rota de deslocamento entre Caxias do Sul e Farroupilha.

O grupo de alunos da Universidade de Caxias do Sul defende, em sua proposta, que o roteiro turístico Vale Trentino - do qual Forqueta faz parte -, apesar de atualmente defasado por falta de infraestrutura, pode ser uma tentativa de desenvolvimento econômico para a região que foi esquecida depois dos ciclos agrícola e industrial.

Assim, o projeto intitulado “Forqueta - A memória dos esquecidos” tem como objetivo resgatar o centro histórico de Forqueta - com uma intervenção na praça do Trem - criando múltiplos caminhos, recuperando as fortes raízes de significado e identidade cultural e, com isso, devolvendo o sentido de coletividade ao distrito.

Os estudantes propuseram a qualificação das vias que priorizam o bem-estar do pedestre, a inserção de ciclofaixas, implantação de VLTs (veículo leve sobre trilhos), reciclagem dos usos de edifícios subutilizados, identificação e valorização do patrimônio, implementando equipamentos estruturadores como pousadas, restaurantes, centros socioculturais, entre outros, e a requalificação do acesso ao conjunto, resgatando a conexão de Forqueta por meio da RS-122.

Estruturada em três etapas, a implantação busca o crescimento e desenvolvimento do distrito de maneira sustentável, visando incentivar as atividades turísticas e de consumo existentes, contribuindo economicamente para o desenvolvimento local e buscando atrair novos públicos para o roteiro turístico.

Equipe Bruno Guilherme Fabro, Bruno Gallina, Caroline Garaffa, Gessica Tonin, Guilherme Conte Rodrigues, Guilherme Jaskulski Oliveira, Juliana Tomazi Consenso e Thaise Zattera Marchesini
Orientadoras Doris Baldissera e Nicole Rosa
Instituição Universidade de Caxias do Sul (UCS), Caxias do Sul (RS)

Parecer do júri 
Trata-se de um projeto de pequena escala, mas que mostra para os estudantes de arquitetura que é possível buscar sempre o potencial de atuação profissional em pequenas cidades. A equipe escolheu uma cidade com patrimônio rico, cultura forte e de tradição ferroviária e desenvolveu um desenho urbano simples, na escala do pedestre, com bons resultados. Isso é um incentivo para que as escolas situadas em pequenas e médias cidades façam projetos desse tipo e os apresentem para prefeituras e câmaras de vereadores.

Clique aqui para ver o PDF do projeto completo

URBAN21: clique para ver o 1º colocado
URBAN21: clique para ver as menções honrosas
URBAN21: clique para ver todos os projetos



Texto de | Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 446
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora