URBAN21

Urbanismo (é) para todos

Em sua quarta edição, o URBAN21 - concurso universitário promovido pela PROJETO com patrocínio da Alphaville Urbanismo - recebeu 269 inscrições, registrando crescimento de mais de 15% em relação à edição anterior. O grande vencedor de 2018 é o projeto “A periferia no centro: Um outro olhar sobre São João de Meriti”, desenvolvido por uma equipe da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

O 4º URBAN21 recebeu, na fase de avaliação, 144 trabalhos de 845 estudantes e 211 professores-orientadores, de 120 universidades de 23 estados brasileiros, mobilizados no aprofundamento de questões de suas regiões e na criação de espaços urbanos com melhor qualidade de vida.

O número de projetos participantes no concurso vem crescendo desde o seu lançamento, em 2015, quando foram recebidos 64 trabalhos. Em 2016, 95 projetos concorriam no certame; e na edição de 2017, 125 equipes entregaram propostas.

O URBAN21 visa incentivar a aproximação dos estudantes com projetos urbanísticos e, com isso, promover visibilidade a ações tão importantes para a sociedade quanto aquelas do universo da arquitetura e do urbanismo. São premiados os projetos que se destacam na proposição de soluções que valorizam e disseminam a fundamental importância da disciplina do desenho urbano para o desenvolvimento sustentável das cidades.

Considerando os diversos atores envolvidos no desenvolvimento e qualificação dos espaços urbanos, as propostas devem demonstrar ainda capacidade de diálogo entre setores públicos e privados.  O concurso propõe aos participantes um estudo preliminar de desenho urbano para uma área real (entre 10 e 25 hectares) de município brasileiro a partir de 300 mil habitantes.

São permitidos projetos para cidades com número de moradores inferior ao estabelecido desde que, obrigatoriamente, esta seja a cidade sede do curso ou escola da equipe participante. A ideia é que sejam escolhidos, respeitando esses critérios, porções de cidades que figurem como novas áreas de desenvolvimento ou como trechos já consolidados, mas com carências a serem solucionadas.

Em 2018, o tema central foi Urbanismo (é) para Todos. “Este ano resolvemos difundir o conceito de urbanismo para toda a população, sob o mote de que o urbanismo deve ser democrático, para todos. Por isso, conversamos nas ruas com personagens diversos, de variadas profissões e classes sociais, questionando-os a esse respeito”, explica Fernando Mungioli, publisher da PROJETO. 

No dia 5 de outubro, Adriana Levisky (Levisky Arquitetos | Estratégia Urbana), Carlos Leite (Stucchi & Leite Projetos), Elisabete França (Studio2E Ideias Urbanas), Marcos Boldarini (Boldarini Arquitetura e Urbanismo) e Marcelo Willer (Alphaville Urbanismo), que compõem o júri permanente do URBAN21, além do arquiteto e urbanista convidado da atual edição Héctor Vigliecca (Vigliecca & Associados), reuniram-se, em São Paulo, para decidir quais seriam os vencedores do 4º URBAN21.

OS PROJETOS

Por unanimidade, a comissão julgadora escolheu como vencedor o projeto “A periferia no centro: Um outro olhar sobre São João de Meriti”, por entender que o mesmo constrói urbanidade nessa periferia. Desenvolvida por estudantes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a proposta busca fortalecer o município da Baixada Fluminense e evitar a sua dependência da centralidade metropolitana. 

Na segunda colocação, ficou o trabalho intitulado “Forqueta - A memória dos esquecidos”, de equipe da Universidade de Caxias do Sul (UCS). O objetivo é requalificar o centro histórico de Forqueta, distrito de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, resgatando a sua identidade e criando fluidez urbana.

Também foram concedidas três menções honrosas. “Delta dos Jerivás | Requalificação Urbanística e Ambiental”, projeto de alunos da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), em São Paulo, ficou com uma delas. Trata-se de proposta apresentada para uma área permeada por rios na Região Metropolitana de São Paulo, que faz parte do Projeto de Intervenção Urbana (PIU) Arco Jurubatuba.

O júri também concedeu menção para o trabalho “PAIC - Parque Intermodal da Calçada”, que busca a requalificação e melhoria na qualidade de vida socioambiental do bairro da Calçada, em Salvador, Bahia, e de sua vizinhança. Os autores são alunos da Unime - União Metropolitana para o Desenvolvimento da Educação e Cultura, de Lauro de Freitas, município da Região Metropolitana de Salvador. 

Completam as menções o projeto dos estudantes da Universidade Federal Fluminense (UFF), de Niterói, Rio de Janeiro, com o projeto “Cruzando Escalas: Da Baía à Central”, que busca eliminar barreiras e rupturas socioespaciais e gerar novas dinâmicas socioeconômicas e ambientais na região portuária do Rio de Janeiro.

Texto de Camila Gonzalez| Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 446
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora