Edição 430: Leitura
invertida

Do brutalismo revisado à obra contemporânea

Tempos atrás, a arquiteta e pesquisadora Ruth Verde Zein - que por alguns bons anos foi colaboradora de PROJETOdesign - confidenciou que, como leitora, quando recebia a revista tinha por hábito folheá-la a partir da última página. Não a consultamos para saber se o hábito permanece e se continua a acompanhar a publicação - seu nome não consta de nosso cadastro de assinantes -, mas desde que, em julho de 2015, passamos a fechar nossas edições com a seção Perspectiva, a derradeira página passou a ser um deleite visual para aqueles que apreciam a arte fotográfica (acreditamos que Ruth esteja entre eles), sobretudo a direcionada para a arquitetura.

Sugerimos, então, aos leitores imergir primeiro nas brumas da cena colhida por Nelson Kon nos jardins de Inhotim, museu localizado em Brumadinho, MG, que o fotógrafo registrou para um livro comemorativo dos dez anos de existência do museu.

Coube a um ex-assistente de Kon, Daniel Ducci, documentar (tarefa que cumpriu com competência e sensibilidade) a residência que mostramos neste número. Trata-se de um projeto da década de 1980, cuja conclusão se deu depois da morte do autor, Paulo Bastos, em 2012. O proprietário - um ex-aluno de Bastos na extinta Faculdade de Arquitetura e Urbanismo de São José dos Campos - foi quem sugeriu a pauta. Para ele (e para os sucessores de Bastos no escritório), trata-se de uma homenagem ao arquiteto.

Menos tempo que Bastos, mas ainda assim um longo período, transcorreu até que a equipe (Emerson Vidigal, Fábio Domingos Batista, João Adolfo Moreira, Ricardo Polucha e Rodrigo Moreira) responsável pelo projeto vencedor do concurso (de 2004) do edifício-sede da Procuradoria Regional da República, em Porto Alegre, visse tomar forma a sua proposta - a primeira construtora abandonou o canteiro. Marcelo Donadussi, que foi aluno de Kon, é autor do ensaio que retrata a edificação. Nela, os autores fizeram do núcleo de serviços, posicionado na porção oeste do terreno, um grande brise que protege o corpo do prédio contra a insolação.

Aparentemente, o volume-brise é um recurso que vai ao encontro das ideias que a pesquisadora Joana Gonçalves, a entrevistada desta edição, associa à concepção de edifício ambiental. Joana atribui à configuração arquitetônica o bom desempenho ambiental das edificações, condição que o arquiteto Manoel Coelho assegura estar presente no seu projeto para a sede da Volvo, em Curitiba, dando como exemplo a correta orientação solar - um átrio distancia os ambientes de trabalho de uma das faces da construção e, na outra, brises metálicos impedem a incidência direta da insolação sobre os vidros. Quem fotografou a sede da montadora, captando tanto o átrio como os brises, foi Nelson Kon.

Declaradamente fã de Kon, outra Joana (França), essa fotógrafa, é autora das imagens do terminal marítimo de passageiros, em Fortaleza (do escritório Architectus), e de uma loja (Bloco Arquitetos) e um restaurante (Deifer Arquitetura e Design), ambos em Brasília. Também descobrimos em Barra do Ribeiro, RS, a Fábrica de Gaiteiros (com fotos de Marcelo Donadussi), projeto de vida do músico gaúcho Renato Borghetti. O artista converteu (partir de projeto de Emily Borghetti, sua filha) um galpão da década de 1930 em uma escola para guris (e gurias) gaiteiros que também é uma fábrica do seu instrumento de ofício, a gaita-ponto. Acreditamos ter produzido uma edição surpreendente. Para ver (e ler) de trás pra frente ou do começo para o fim.

Texto de Adilson Melendez| Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 430
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora