Hoeazevedo Arquitetura: Colégio Santa Maria, SP

Frágil fronteira entre natureza, arte e construção

Alguns elementos do conjunto são marcados por "pinceladas" cromáticas em referência à Piet Mondrian

Mescla de tijolos aparentes, concreto, vidros e telhas metálicas, a composição arquitetônica das novas instalações do Colégio Santa Maria – tradicional escola paulistana sediada no Jardim Taquaral, zona sul da capital – é de autoria do escritório Hoeazevedo Arquitetura. A essa mistura, as arquitetas Cecília Hoe, Mary Ane de Azevedo e Beta Carvalho, responsáveis pelo projeto, acrescentaram “pinceladas” cromáticas em alguns elementos do conjunto tendo como referência a obra do pintor holandês Piet Mondrian.

O terreno ocupado pelas novas instalações (edifício administrativo, bloco didático e quadra poliesportiva) é separado do lote das construções anteriores apenas por uma estreita rua e foi adquirido porque a direção da escola antevia a possibilidade (ainda não de todo descartada) de unificar os lotes com o remanejamento da via pública para a lateral direita do novo espaço. O partido que as arquitetas adotaram refletia essa situação. No entanto, durante os processos de aprovação, a hipótese não se consumou e as autoras tiveram de fazer alguns ajustes na proposta.

O local apresenta uma configuração trapezoidal – três lados dele estão voltados para vias públicas e o quarto se limita com a área de carga/descarga de um supermercado – e conta com algumas árvores que deveriam ser preservadas, segundo determinação da Secretaria do Verde e Meio Ambiente (SVMA). O programa foi acomodado em três blocos autônomos interligados por marquises e passarela coberta. As construções foram implantas em duas laterais do terreno, e a face dele em limite como o lote vizinho foi destinada à circulação interna de veículos.

Com dois pavimentos, o edifício administrativo possui estrutura em pórtico sendo constituído basicamente por dois volumes conectados por uma passarela/mirante – a intenção inicial era de ter um prédio contínuo, porém o atual desenho se impôs após a análise da SVMA naquela parte do lote. “O nó dessa conexão, no pavimento térreo, foi o lugar escolhido para a capela, que se torna ponto de confluência entre os blocos administrativo e acadêmico – um significado simbólico de encontro e de contemplação”, escrevem as autoras no memorial.

A planta retangular do bloco administrativo se repete no edifício das salas de aula, que igualmente possui dois pavimentos sobre pilotis – criado como área de estacionamento, estes se tornaram um agradável pátio coberto. Os andares do bloco didático são conectados por rampas posicionados numa das laterais da construção – estas são protegidas por vedação transparente envidraçada (montada sobre estrutura metálica), que permite a entrada de farta iluminação natural. A circulação horizontal se dá por espaçosos corredores centrais – as salas de concentram numa lateral e a outra (a mesma da rampa) acomoda os sanitários e salas de apoio.

Algumas salas de aulas contam com painéis deslizantes que permitem sua rápida reconfiguração para, por exemplo, duplicar espaços em aulas assistidas por turmas maiores. Nesse bloco, as salas do pavimento superior possuem cobertura metálica curva – as arquitetas acreditam que essa configuração espacial torna o ambiente mais estimulante.

O bloco de esportes/eventos compreende quadra, vestiários e cantina – nele foi adotado um sistema de portas deslizantes que abre quase que totalmente a quadra para a marquise – essa, por sua vez, comunica-se com a área de pilotis do bloco acadêmico, proporcionando uma generosa integração espacial.

Todo o conjunto é interligado por marquises que possibilitam o fluxo entre os blocos protegido do sol e chuva. Com teto ajardinado, a primeira marquise acolhe os usuários na portaria, direcionando-os à loja e à recepção; a segunda, em estrutura metálica e cobertura ondulada com telhas de aço, permite o embarque/desembarque e acompanha a circulação de veículos e pedestres da portaria ao bloco de esportes, onde se conecta com a terceira marquise – nesta, o teto ajardinado e o deque funcionam como mirante/observatório para aulas de astronomia.

As autoras explicam que a opção de materiais e a forma como foram usados visam a baixa manutenção e a dar identidade às novas instalações. A intenção arquitetônica foi de propiciar máxima integração interior/exterior através de amplas aberturas, circulações protegidas, mas sem vedações, e uma diversidade de espaços de encontro, como as marquises, áreas de circulação e pilotis. “Uma arquitetura onde a fronteira entre natureza, arte e áreas construídas é muito tênue”, argumentam as autoras.

Não é a primeira vez que Cecília e Beta trabalham para o Santa Maria. Cecília, com a colaboração de Sandra Okawa e Emiliana de Andrade e Silva, assina o projeto do edifício de ensino fundamental da unidade São José (PROJETO 261, de novembro de 2001) e as duas desenharam o pavilhão de exposições e ginástica (PROJETO 280, de junho de 2003) e o auditório da mesma unidade – esses dois, em parceria com Lucas Fehr. No trabalho mais recente, Mary Ane se juntou à dupla.

Quer publicar seu projeto no ARCOweb? Envie fotos e uma breve descrição ou memorial para pauta@arcoweb.com.br



Ficha Técnica

EDIFÍCIO DE ENSINO MÉDIO DO COLÉGIO SANTA MARIA
Local São Paulo
Data do início do projeto 2009
Data da conclusão da obra 2015
Área do terreno 8.200 m2
Área construída 8.200 m2

Arquitetura Hoeazevedo Arquitetura - Cecilia Horner Hoe; Mary Ane de Azevedo; Beta Carvalho (autoras); Viviane Allessandrini, Igor de Lima Alves, Lucas Neves, Mariana Gontow, Bráulio Nunes de Souza, Bruna Sato (colaboradores); Raquel Engelsman (estagiária)
Estrutura Antonio Carlos Lentini (concreto); Enteco (metálica)
Instalações JPD Instalações Elétricas e Hidráulicas
Luminotécnica Luminance
Construção Tribase
Fotos Eli K. Hayasaka

Fornecedores

Cimento polimérico Tecnocimento
Concregrama, elementos vazados, muro verde e grelhas Neorex
Ferragens LaFonte
Forros Gypsum, Hunter Douglas
Gradil Metalgrade
Interruptores e tomadas Pial Legrand
Laminados Pertech
Louças e metais Deca
Luminárias Luminance
Molas Dorma
Piso da quadra Gerflor
Revestimentos cerâmicos Eliane, Portinari, Gail
Teto jardim Ecotelhado
Tintas
Suvinil
Válvulas de descarga Montana

Publicada originalmente em ARCOweb em 31 de Agosto de 2016
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora