Marcos Bertoldi Arquitetura: Casa Hauer Freire, Curitiba (PR)

Volumes em contraponto

O detalhe está nas entrelinhas da volumetria sugerida pelas condicionantes naturais dos três lotes que compõem a totalidade da implantação, neste projeto de Marcos Bertoldi. Os blocos da casa dialogam singularmente entre si: estão, ao mesmo tempo, enrijecidos no solo e soltos no ar

Emprestar a paisagem verde do entorno tem sido característica da arquitetura de Marcos Bertoldi. No caso da casa Hauer Freire, a aplicação de tal recurso projetual ainda era vantagem pelo fato de o terreno - composto por três lotes de canto em um condomínio residencial de Curitiba - estar em meio a bosques de mata preservada.

Formalmente, a implantação também dependia da relação harmônica com as araucárias esparsas no espaço, que impunham respeitar ao menos 10 metros de raio livres em volta de cada uma, conforme a legislação. Essa condicionante resultou no desenho em ‘S’ da planta, formado por três lâminas que articulam os setores da residência: barra íntima à direita e social à esquerda - ambas perpendiculares à via de acesso -, bem como a transversal que as conecta. “A casa vai se desdobrando a partir de dois esquadros: um voltado para a rua, com maior nível de exposição, e outro para a família e os convidados, com relação mais íntima”, explicou Marcos Bertoldi, fundador do escritório responsável.

De acordo com tal configuração, bem como pelo extenso programa de necessidades requerido pelo cliente (que priorizava, desde o início, as áreas de lazer), foram posicionados quatro acessos ao longo das duas lâminas mais frontais, a direita e a central, com o propósito de direcionar os tipos de entrada à casa. O principal (no nível do térreo) localiza-se na lâmina transversal, conduzindo ao espaço gourmet e à área externa dos fundos. Em complemento, mais dois se posicionam na garagem e podem ser distinguidos entre uso diário ou exclusivo para convidados. Por fim, na lâmina à direita, está o acesso separado para funcionários.

A conexão de tantos fluxos, portanto, ficou a cargo da área social concentrada no volume transversal - é nesse caminho estruturante que estão as salas de estar, jantar e, ainda, uma área de exposição do acervo pessoal da família.

A distribuição dos usos também é estratégia que aproveita o máximo de incidência solar ao longo do ano: “Curitiba é uma cidade fria. Por isso, o posicionamento das barras segue orientação leste-oeste - e, claro, todos os quartos surgiram voltados para o norte. (...) Com esse objetivo, pensamos em blocos como maciços perfurados em busca de iluminação, ventilação e áreas verdes, de modo a manter a volumetria simples e garantir a almejada privacidade”, diz o arquiteto.

Mesmo sendo pensada como sólidos ortogonais empilhados, a configuração formal se equilibra pelos vazios e respiros dispostos desde o momento da implantação. Plasticamente, os volumes repousam sobre uma espécie de embasamento de pedra, sendo esse o diálogo que caracteriza o contraponto entre os dois momentos sistêmicos da residência: os blocos flutuam, enquanto o alicerce se prende ao solo como um maciço único.

Marcos Bertoldi Arquitetos
Marcos Bertoldi formou-se em Arquitetura e Urbanismo pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná em 1982, mesmo ano em que se especializou em Arquitetura Paisagística, na mesma Universidade. Após um ano viajando entre Estados Unidos e Europa, inicia atividade profissional no escritório próprio em 1984. Atualmente possui escritório em Curitiba e São Paulo. Em 2019 lançou seu primeiro livro documentando os percursos de sua carreira.



Ficha Técnica

Casa Hauer Freire, Curitiba (PR)
Área do terreno
3.700 m²
Área construída
1.753 m²
Início do projeto
2012
Conclusão da obra
2018

Arquitetura / Interiores / Paisagismo / Luminotécnico Marcos Bertoldi Arquitetos - Marcos Bertoldi (autor); Felipe Chimanski, Felipe Sanquetta, Darlan Florentino, Mateus Campos de Araujo, Mariana Hidalgo, Caroline Didimo (equipe)

Construtora Greenwood
Estrutura
Tramo
Fotos
Romulo Fialdini / Alessandra Okazaki

Fornecedores
Elight (iluminação)
Clamom (brises e área gourmet)
Ornare (armários)
Alubauen/Schuco (esquadrias)
Deca (louças e metais)
Sunfix/Hunter Douglas (persianas e blackouts)
Casual (mobiliário)
Publicada originalmente em ARCOweb em 17 de Dezembro de 2019
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora