Sete projetos de cidades que não foram executados

A lista traz desde uma proposta de Adolf Hitler para uma nova Berlim até uma cidade flutuante projetada pelo norte-americano Buckminster Fuller

Confira abaixo uma lista com sete projetos urbanos que nunca saíram do papel.

1. Welthauptstadt Germania: Visão de Hitler para Berlim
Se tivesse vencido a Segunda Guerra Mundial, Hitler teria demolido Berlim e reconstruído em seu lugar uma nova capital alemã, composta por uma série de monumentos em homenagem a si mesmo e ao Terceiro Reich. A fotografia acima retrata um modelo em miniatura criado junto com Albert Speer, considerado “o primeiro arquiteto do Terceiro Reich”.


2. Project X: Experimental Prototype Community of Tomorrow (Epcot), de Walt Disney
O Epcot - Protótipo Experimental Comunidade do Amanhã, em português - é, atualmente, um dos parques temáticos do Walt Disney World em Orlando, Flórida. Porém, quando Walt Disney começou a projetá-lo a ideia era que fosse uma cidade real. Isso fica claro em seu “Projeto X”, que buscava criar uma cidade modelo em tecnologia, sustentabilidade e educação, em forma de círculo. Walt Disney chegou a mostrar o projeto para alguns amigos, mas após sua morte a ideia não foi adiante.


3. Dongtan, China: Plano para a primeira mega ecocidade
A ideia era ter criado, em 2010, a primeira cidade sustentável em larga escala no mundo a produzir 100% de sua energia a partir do sol, vento, biocombustível e reciclagem de resíduos. Porém, o ex-prefeito de Shanghai, na China, maior entusiasta do projeto, foi preso por fraude e a ideia foi abortada.



4.Triton City: Conceito flutuante de Buckminster Fuller

A cidade flutuante seria à prova de terremoto, baseada na dessalinização e recirculação da água do mar e no cultivo de seus próprios alimentos. O projeto de Buckminster Fuller foi contratado por um patrono japonês e, posteriormente, encomendado pelo Departamento de Habitação e Desenvolvimento Urbano dos Estados Unidos para determinar a viabilidade de uso. Mas os planos não foram para frente e o modelo está, agora, em exposição na Biblioteca Presidencial Lyndon Johnson, no Texas.

5. Museu da Tolerância: Por Frank Gehry, em Jerusalém
O projeto foi controverso desde o início, e não só porque muitas pessoas o acharam feio. Após descobrirem restos humanos no terreno que supostamente pertencia a um antigo cemitério muçulmano, a organização islâmica Al-Aksa entrou com processo na Suprema Corte de Israel para embargar a obra que vem sendo patrocinada pela instituição norte-americana Simon Wiesenthal Center, mas não teve sucesso. Em 2010, Frank Gehry retirou-se do projecto e o orçamento e a escala foi reduzido à metade.

6. The Radiant City, por Le Corbusier
Trata-se de um conceito para paisagens urbanas compactas. A rede de arranha-céus em forma de cruz disposto de forma linear, com ruas interiores conectando-os com o objetivo de eliminar o caos e a confusão da urbanidade. Cada torre abrigaria 2.700 moradores. Em seu Plano Voisin, de 1925, ele demonstrou seu descontentamento com as ruas das grandes cidades e propôs uma reforma social.


7. Broadacre City por Frank Lloyd Wright
A Broadacre City propôs, em oposição às cidades modernas da década de 30, a descentralização e a baixa densidade para tentar minimizar ao máximo o impacto da cidade na paisagem natural. A ideia era tornar o homem livre do que Frank Lloyd Wright chamou de “escravidão da máquina”. O projeto foi amplamente rejeitado, por ser considerado elitista e irrealista pelos planejadores urbanos da época - além de excluir os pobres, cada cidade teria apenas abrigo para 10 mil pessoas.

Publicada originalmente em ARCOweb em 10 de Setembro de 2015
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora