Praça do Ciclista ganha projeto de revitalização

No dia 25 de janeiro, aniversário de 465 anos de São Paulo, será mostrado à população o projeto que promete levar novo mobiliário urbano, assistência ao ciclista e até um jardim musical ao reduto paulistano dos fãs de bike. O evento inclui uma pedalada

Ilustração revela detalhes do projeto de revitalização (Reprodução: site Praça do Ciclista).

Bastante conhecida por quem circula pela capital paulista em duas rodas, a praça – no canteiro central da Avenida Paulista, entre as ruas Bela Cintra e Consolação – ganhou projeto de modernização desenvolvido pelo estúdio Guto Requena e pelas empresas Sense Bike e Eureka Coworking, em parceria com a Prefeitura de São Paulo. Com custo total de R$ 370 mil, a iniciativa prevê a revitalização do local e sua manutenção pelos próximos três anos.

Sensível à demanda dos usuários, o desenho "nasceu após uma consulta pública que mapeou as principais necessidades apontadas pelos cicloativistas e frequentadores do lugar", explica Daniel Moral, da Eureka Coworking, idealizador da proposta.


O resultado apresenta mobiliário urbano alinhado à ideia de “hackear” a cidade, apregoada pelo arquiteto Guto Requena. No caso, isso se traduziu em peças metálicas que podem ser acopladas aos elementos existentes, práticas ao ponto de simplificar a obra civil e próximas da arte pública a fim de provocar maior interação com a população.

Ou seja, a mureta do canteiro central, onde as pessoas costumam se sentar, receberá um banco circular; os guarda-corpos, atualmente utilizados para apoiar bikes, servirão efetivamente como paraciclos. E haverá ainda bebedouro, internet wi-fi, tomadas, ferramentas e bomba para encher pneus.

A horta ganhará importância central – tratada como terreno fértil para o cultuvo de plantas alimentícias não-convencionais – e o espaço verde alojado no canteiro central será expandido para as duas grandes aberturas que revelam o túnel (o projeto de Guto Requena foi elaborado em colaboração com o Plural LAB e a paisagista Daniela Ruiz).

De noite, uma iluminação especial instalada nos pontos de intervenção promete manter a Praça do Ciclista às claras, alimentada por bicicletas geradoras de energia fixadas no local.

Uma obra de arte interativa - sonora e de realidade aumentada – valerá como memorial em homenagem aos mortos atropelados no trânsito de São Paulo. Foi nomeada “Jardim Musical dos Ciclistas”.

A largada oficial do evento está prevista para as 8 horas da manhã, quando o ultramaratonista Marcelo Florentino Soares, o Mixirica, primeiro brasileiro a completar a prova ciclística de etapas mais longa do mundo, começará a pedalar por oito horas seguidas em uma bicicleta colocada sobre um rolo. O mote é chamar a atenção para a segurança: no último ano cresceu 12% o número de acidentes fatais com ciclistas no Estado de São Paulo.

O início das obras está previsto para março, com três meses de duração.

Programação: Praça do Ciclista
8h – Início da pedalada do Mixirica
11h – Celebração do início do Projeto
11h às 13h – Esclarecimento de dúvidas sobre o projeto

Mais informações no site do projeto

Publicada originalmente em ARCOweb em 24 de Janeiro de 2019
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora