Case

Light steel framing acelera obra do Pavilhão Olímpico

Com estruturas compostas por perfis leves de aço galvanizado, o Pavilhão da Cidade Olímpica, utilizado como centro de mídia durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, foi concluído em apenas 60 dias

O Pavilhão da Cidade Olímpica, situado no centro do Rio de Janeiro (ao lado da prefeitura municipal), serviu como instalações do Rio Media Center (RMC) durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016.

Inicialmente, a ideia era que o edifício, construído em 2014 com recursos da iniciativa privada em um terreno do município e projeto arquitetônico de Alteraciones, MediaPro Exhibitions e Abel Gomes, funcionasse como um centro de exposições multimídia. No entanto, problemas com a captação de recursos atrasaram o projeto, que perdeu sua função original. A gestão municipal, então, decidiu realizar adaptações no prédio em 2015.

A escolha do sistema construtivo light steel framing - composto por perfis leves de aço galvanizado - visou garantir que a construção ficasse pronta dentro do prazo estipulado: apenas dois meses. Além de uma montagem mais fácil e rápida, essa solução industrializada permitiu a redução nos custos das fundações e no uso de equipamentos mais robustos no canteiro.

A construção conta com um módulo central, que recebeu fechamento externo com painel cimentício, o que auxilia na função de contraventamento. Também possui três pequenos blocos periféricos em forma de arco e fechamento de vidro, por onde se tem acesso ao bloco principal.

As vedações internas são em drywall, com preenchimento de lã mineral para melhor desempenho acústico. As paredes, que chegam a 11 metros de altura, receberam uma solução de intertravamento para assegurar a resistência das estruturas ao vento forte do local. Foram construídas vigas treliçadas posicionadas a 4 e 8 metros de altura, além de pilares também treliçados com 30 centímetros de espessura, instalados a cada 4 ou 5 metros.

As estruturas totalmente em aço se adaptaram perfeitamente ao desenho da edificação, que é marcado por linhas curvas inspiradas na arquitetura de Oscar Niemeyer. A cobertura e o fechamento lateral ondulado, que parecem pousar sobre o edifício, são compostos por esbeltas telhas de aço onduladas e calandradas, fixadas sobre treliças curvas, também de aço, montadas no próprio local.

“Apesar dos desafios estruturais, foi possível utilizar somente o light steel framing. Não há nada de aço pesado”, revela a arquiteta Helena Rodrigues, gerente de projetos do Núcleo de Steel Frame do Gyp Group.

Ficha técnica

Local Rio de Janeiro, RJ
Data do projeto 2012-2014
Conclusão da obra 2015
Área construída 2.700 m2
Projeto arquitetônico Alteraciones, MediaPro Exhibitions e Abel Gomes
Aço empregado ZAR 345
Volume de aço 60 t
Projeto estrutural Guilherme Otto Kuhn e Helcio Hernandes
Fornecimento da estrutura de aço Gypsteel
Execução da obra IG Engenharia



www.cbca-acobrasil.org.br

Texto de | Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 440
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora