Hype Studio: Edifício comercial, Caxias do Sul, RS

No mercado imobiliário, sacadas de boa arquitetura

Edifício de escritórios foi construído em região onde prédios residenciais são maioria. O pavimento condominial e andares superiores são em estrutura metálica, enquanto os demais, em concreto. As salas com pés-direitos variáveis trouxeram movimento à fachada, e as sacadas permitiram o uso de esquadrias piso-tet

De perfil predominantemente residencial, o bairro Exposição, próximo à região central de Caxias do Sul (RS), acolheu recentemente em uma de suas vias - a Plácido de Castro - um edifício que, de certa maneira, é ali um intruso. Projetado pelo Hype Studio, jovem escritório de Porto Alegre que vem se destacando no atual panorama da arquitetura gaúcha, o Vint Offices rompeu com o paradigma de uso exclusivamente residencial da região - e o fez com uma arquitetura de exceção, sobretudo por se tratar de um produto destinado ao mercado de edifícios comerciais.

O município localizado na região da Serra Gaúcha, a quase 130 quilômetros da capital, é onde está também sediada a Fisa Incorporadora, empresa responsável, entre outros empreendimentos, pelo Vint Offices. De acordo com a equipe do Hype Studio, a Fisa buscava pontuar a efeméride com a criação de um marco na arquitetura de Caxias do Sul. Pelo fato de a cidade estar em uma região de serra - onde, na maior parte do ano, as temperaturas são amenas - e o terreno possuir frente para o sul (sendo que seus outros três lados são cercados por edificações relativamente altas), a Fisa considerou que o local não era adequado para receber um prédio de apartamentos de alto padrão, embora a região seja altamente valorizada para esse tipo de produto.

Diante dessa avaliação, delegou ao Hype a tarefa de projetar um edifício comercial que rompesse com o paradigma de ocupação exclusivamente residencial. “Um edifício que instigasse o desejo de trabalhar no local e que tivesse personalidade”, relata a equipe responsável pelo projeto, observando também que o Plano Diretor de Caxias do Sul apresenta restrições com relação à área computável máxima para atividades não residenciais no Exposição.

“Teríamos, portanto, de criar artifícios para alcançar a volumetria pretendida, considerando a altura dos edifícios vizinhos e para ampliar e valorizar as áreas privativas da proposta”, explica a equipe no memorial. Os responsáveis pelo projeto propuseram, então, dotar a construção de sacadas, tanto pelo fato de elas não entrarem na soma como área computável, como por não estarem sujeitas aos limites estabelecidos pelo Plano Diretor. E as sacadas acabaram por ser um dos elementos definidores da personalidade do Vint Offices.

“Aproveitando o ambiente externo amigável, enxergamos nas sacadas uma forma de possibilitar a abertura das esquadrias do piso ao teto, criando sensação agradável de integração com o exterior, em contraponto às torres de vidro, que buscam o isolamento das avenidas barulhentas das grandes cidades”, justificam os arquitetos. A equipe também criou, nas salas de canto, grandes sacadas na parte posterior que podem ser utilizadas como espaço de confraternização - com a opção de churrasqueira -, ou ajustadas para receber, por exemplo, salas de reuniões. Igualmente com ideia de verticalizar a composição e criar ambientes diferenciados, o projeto do Hype propôs que uma série das salas contasse com pé-direito duplo - a alternância entre vãos de dimensões diferente dão singularidade à fachada.

Os arquitetos relatam terem se preocupado em proporcionar qualidade de vida aos ocupantes da edificação - foi essa a intenção ao propor que um pavimento tivesse uso condominial. “Criamos uma grande praça com ambientes de convívio, reuniões e exercícios no 13º andar. Com vista privilegiada e a inusitada presença de uma oliveira de 9 metros de altura, essa área cria exceção na fachada, fazendo a transição para os últimos pavimentos, construídos em estrutura metálica”, informam.

Na composição, a área condominial e os dois últimos pavimentos, constituídos por salas duplex, dão leveza e configuram o coroamento do edifício. “Basta um primeiro olhar para saber que o Vint é um empreendimento diferenciado. Ele se tornou a prova de que é possível fazer boa arquitetura para o mercado imobiliário”, registra o memorial elaborado pelo escritório autor do projeto. 


Hype Studio
Fundado em 2006, o Hype Studio tem como sócios os arquitetos Fernando Balvedi (Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - FAU/UFRGS, 2006), Gabriel Garcia (FAU/UFRGS, 2006), Jean Grivot (FAU/UFRGS, 2007) e Maurício Santos (FAU/UFRGS, 2007). Entre os projetos desenvolvidos pelo ecritório está a remodelação do Beira-Rio, estádio de Porto Alegre que recebeu partidas da Copa do Mundo de 2014.



Ficha Técnica

Vint Offices
Local Caixas do Sul (RS)
Início do projeto 2013
Conclusão da obra 2017
Área do terreno 1.107,57 m²
Área construída 8.754m²
Arquitetura Hype Studio - Maurício Santos, Luísa Konzen, Fernando Balvedi, Jean Grivot (autores); Luis Bonilla, Naiara Braghirolli, Paulo Cesar Gónzales, Gabriel Johansson, Luciana Stinieski Pires, Belisa Peres, Taís Bühler, Bianca Antunes, Leandro Cavalheiro, Davi Castro, Ândrio Vicari, Alexandre Höllermann, Marina Varante (equipe)
Estrutura Raiz Engenheiros Associados
Elétrica e hidráulica CM Engenharia
Proteção contra incêndio Ruy Alberto Bueno
Ventilação mecânica e ar condicionado Medeiros Engenharia de Climatização
Construção Fisa
Fotos Marcelo Donadussi

Fornecedores

Bontempo, Mondo Art's, Virago Móveis, Marelli, Pontual, Code, Rivatti, (mobiliário)
SPR Móveis e Divisórias (divisórias móveis)
Mineradora Tertulia (pisos)
Ateliê do Mármore (granitos)
Mercari (soleiras e rodapés)
Itaci Ulian & Cia (esquadrias)
Thyssenkrupp (elevadores)
Imab (fechaduras)
Magnani e Cia, Eletronor (luminárias, interruptores e tomadas)
Deca (louças)
Docol (metais sanitários)
Pormade (portas de madeira)
Duratex (pisos vinílicos)
Shaft (portas corta-fogo)
Cecrisa (revestimentos cerâmicos)
Metalcalza (serralheria
Tecnoport (porta automática)
Metalúrgica Estrutural (estrutura e componentes metálicos)
Bamboo Brasil (deques de madeira)
Diviforro (brises e forros metálicos)

Texto de Adilson Melendez| Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 442
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora