Metro Arquitetos Associados: Requalificação urbana da ladeira da Barroquinha, Salvador

Praça requalificada

Em Salvador, junto da famosa e movimentada praça Castro Alves, o projeto do escritório Metro para o Espaço Itaú de Cinema extrapolou o domínio privado e se transformou em intervenção urbana. Requalificar a Ladeira da Barroquinha é o que pretendem os arquitetos.

Após a conclusão das obras do cinema, o grupo Itaú propôs à prefeitura uma parceria para a requalificação da praça onde o imóvel está inserido, iniciativa que passou a abranger também a vizinha ladeira da Barroquinha, que, com aproximadamente cem metros de extensão, liga a praça Castro Alves, na Cidade Alta, a um terminal de ônibus na Cidade Baixa. As obras da praça estão em andamento e as da ladeira devem ter início nos primeiros meses de 2014, ano em que deverão estar concluídas.

A proposta aproveitou as curvas de nível para criar degraus que redefinem a praça do cinema. O posicionamento dos bancos - sinalizado por luminárias de led voltadas para o piso - busca as melhores vistas, para o mar, de um lado, e, de outro, para a igreja centenária que funciona atualmente como auditório do centro cultural anexo ao prédio das salas de exibição. “No passado, essa área da praça foi aterrada, o que aumentou o desnível entre a igreja e o platô”, comenta Gustavo Cedroni, um dos autores do projeto.

O acesso secundário do cinema, na lateral da construção, fica de frente para a praça, por onde serão distribuídas as mesas da cafeteria. Apenas um grande poste, com três pétalas em diferentes alturas e equipadas com lâmpadas led, dará iluminação dramática ao local. O equipamento terá ainda sistema para projetar filmes na empena cega lateral, acima da logomarca institucional. A intervenção inclui o plantio de árvores nativas e o reposicionamento do busto de Dodô e Osmar, inaugurado em 1998 para homenagear os criadores do trio elétrico.

O grande muro de pedras que dá arrimo à praça é o principal elemento da ladeira da Barroquinha, juntamente com a igreja situada na extremidade descendente do percurso. Ambos, contudo, estão atualmente ocultos pelas barracas de comércio de artigos de couro ao longo da via. Era crucial encontrar a melhor disposição das barracas, de forma a não comprometer o visual do conjunto e, ao mesmo tempo, estabelecer dois percursos para pedestres - um cotidiano, com fluxo contínuo de pessoas entre as duas partes da cidade, e outro destinado àqueles que querem passear e fazer compras.

A solução veio na forma de degraus largos que se transformam em escadaria contínua na lateral junto ao muro e de platôs centralizados para a instalação das barracas de 2,25 x 1,25 metros. Produzidas com chapas metálicas termoacústicas e painéis laterais perfurados para ventilação, elas serão como caixas que se abrem para formar piso e teto e terão diferentes configurações. A cobertura será feita por membrana colorida igualmente perfurada, para sombrear o espaço. Uma canaleta para captação de águas pluviais será instalada sobre o muro, que receberá iluminação de leds de baixo para cima.

Os materiais utilizados repetem aqueles já presentes nos espaços públicos de Salvador, tais como pedra portuguesa branca nos calçamentos e mobiliário urbano em granito maciço apicoado flameado.


Metro Arquitetos Associados



Ficha Técnica

Praça e ladeira da Barroquinha
Local Salvador
Data do início do projeto 2013
Área construída 2.500 m²
Arquitetura Metro Arquitetos Associados - Gustavo Cedroni e Martin Corullon (autores); Marcelo Macedo e Miki Itabashi (coordenadores); Flávio Bragaia, Luís Tavares, Isadora Marchi e Rafael de Sousa (colaboradores)
Luminotécnica Ricardo Heder
Paisagismo Ricardo Vianna
Instalações P.K.M. e Usina de Projetos

Texto de Nanci Corbioli| Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 407
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora