Mindlin Loeb + Dotto: Parque tecnológico, Brasília

Parque tecnológico em meio ao cerrado

O Distrito Federal terá um Parque de Inovação e Sustentabilidade do Ambiente Construído (Pisac), resultado de convênio entre entidades do Brasil e Reino Unido. No projeto arquitetônico de Roberto Mindlin Loeb e Caio Dotto, quatro volumes horizontais interligados por passarelas contam com sistemas construtivos industrializados para minimizar os impactos ambiental e visual no entorno, caracterizado pela vegetação de cerrado

O escritório Mindlin Loeb + Dotto, sediado em São Paulo, venceu em 2015 licitação para projetar o parque de fomento às inovações tecnológicas, de alto desempenho e sustentáveis, voltadas ao ambiente construído, que ficará sediado no campus da Universidade de Brasília (UnB) no Gama, região administrativa do Distrito Federal. Com aporte financeiro da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), o Pisac é fruto de parceria entre a instituição de ensino, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) e a Building Research Establishment (BRE) - organização do Reino Unido que pesquisa tecnologias da construção há mais de 90 anos.

Projetar considerando princípios ambientais e de identidade cultural é uma constante nos trabalhos dos sócios Roberto Mindlin Loeb e Caio Dotto, que primam ainda pela contínua experimentação de novas soluções construtivas. Nesta obra, tiveram o desafio de conceber um prédio que nasce como um modelo de arquitetura e construção sustentáveis. Além da sede, o Parque de Inovação e Sustentabilidade do Ambiente Construído terá um espaço para criação de protótipos de edificações. A “Praça dos Protótipos” - inspirada no projeto desenvolvido desde a década de 1990 pela BRE, em busca de um edifício zero energia - contará com dez lotes de demonstração de tecnologia.

Sistemas construtivos industrializados darão forma a quatro edificações horizontais interligadas por passarelas e elevadas do solo por estacas metálicas helicoidais. A implantação, segundo os autores, buscou conservar o terreno de 18 mil metros quadrados, amplamente ocupado por vegetação de cerrado e próximo a uma área de preservação permanente. “Essa concepção de dividir o programa em módulos é para minimizar o impacto e preservar ao máximo o território, tanto pela implantação dos prédios quanto pelo processo de construção”, explicam os autores, acrescentando que “a ideia é que eles se integrem a esse bioma e que, depois de 50 anos, por exemplo, possam ser desmontados como se nunca tivessem estado lá”.

A distribuição em volumes - ao todo, são 1,9 mil metros quadrados de área construída - também partiu de um conceito de permeabilidade. Além de permitir a ventilação natural, incentiva o percurso e a contemplação da paisagem - “para compreendê-la, e, assim, poder preservá-la”, comentam os arquitetos. Os prédios respeitam o gabarito das árvores e, além de teto, possuem uma cobertura verde solta - onde foram aplicados painéis fotovoltaicos.

Os fechamentos foram feitos com painéis de vidro, madeira e laminado de madeira cruzada (CLT), com nível de isolamento capaz de diminuir a temperatura interna mesmo em dias de verão. As aberturas predominam na face sul, menos insolada, enquanto as demais receberam elementos de sombreamento. Desenvolvido com a tecnologia BIM e atendendo à certificação inglesa BREEAM, o projeto deve começar a ser construído em 2017. 

  

Mindlin Loeb + Dotto Arquitetura
Estabelecido em 2002 por Rodrigo Mindlin Loeb (FAU/USP), o escritório criou uma plataforma de colaborações iniciada com o projeto para a nova Embaixada do Irã em Brasília, projeto conceitual do arquiteto Bahram Shirdel. Associado desde 2011, Caio Atílio Dotto (FAU/Mackenzie) integra esta plataforma. Em 2013, concluíram sua obra de maior relevância, a Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, desenvolvida em parceria com o arquiteto Eduardo de Almeida e que recebeu o Prêmio de Melhor Obra de 2013 da APCA. O arquiteto Vinicius Libardoni atua como colaborador do escritório desde 2014



Ficha Técnica

Parque de Inovação e Sustentabilidade do Ambiente Construído (Pisac)
Local Gama, DF
Data do projeto 2016
Área do terreno 18.313,33 m²
Área construída 1.886,86 m²

Arquitetura, interiores e acústica Mindlin Loeb + Dotto Arquitetura
Paisagismo Benedito Abbud Arquitetura Paisagística
Luminotécnica, elétrica e hidráulica SKK Engenharia
Estrutura Pasqua & Graziano Associado
Fundações Pasqua & Graziano Associados; Ludemann Engenharia
Ar-condicionado WS Ar condicionado
Análises climáticas e ambientais MLM Consulting London

Texto de Camila Gonzalez| Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 435
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora