Perkins+Will: Edifício River One, São Paulo

Do plano para a arquitetura multifuncional

Utilizando ferramentas de projeto incentivadas pelo Plano Diretor Estratégico de São Paulo, a equipe do escritório Perkins+Will criou um misto de torre de escritórios sofisticados e pequenas unidades residenciais, em zona de grande fluxo de pedestres e automóveis, junto à Marginal Pinheiros. Trata-se de uma edificação vertical qualificada pela generosa transição entre o exterior e o interior, entre o público e o privado

Incumbidos do estudo de viabilidade de um edifício comercial a ser implantado em terreno beirando a Marginal Pinheiros, na capital paulista, no lote em que funcionou uma unidade da Johnson & Johnson Farmacêutica, os arquitetos da Perkins & Will no Brasil mudaram o escopo e recorreram a alternativas do Plano Diretor Estratégico de São Paulo que incentivam a diversidade de usos das novas edificações - sobretudo os natureza semipública - em troca de aumento do potencial construtivo.

A partir do remembramento de lotes vizinhos, então, desenvolveram simultaneamente hipóteses variadas de implantação, que evoluíram para a ideia de se criar um empreendimento até agora pouco usual no mercado brasileiro: um embasamento comercial de grande porte que, a partir da altura de 90 metros, se transforma em torre residencial. Foi assim que começou a ser esboçado o edifício River One, cuja execução aguarda neste início de 2018 a autorização para o início da demolição da edificação existente no lote.

Na análise de Douglas Tolaine, chefe do projeto, a nova legislação urbanística de São Paulo possibilita trabalhos inovadores como esse por “estimular a criatividade dos arquitetos na proposição de soluções de fachada ativa, uso misto e melhor interface das construções com a rua”. No caso do River One, tal qualidade da lei foi capaz de mudar a encomenda, transformando o que deveria ser um prédio corporativo tradicional, de interação restrita com a cidade, em uma edificação mais apta a aproveitar a boa infraestrutura pública do local - é vizinha à estação de metrô Butantã - e servir a transeuntes, usuários e residentes. O ganho de área (não computável) somou mais 13 mil metros quadrados (ou cerca de 20% do total do projeto), incluindo lojas voltadas para a rua e um auditório.

O terreno tem ampla frente voltada para a avenida expressa e possui configuração de dupla esquina. Praça aberta e lojas/restaurante circundam os dois halls de acesso aos usuários - um residencial e o outro comercial -, estando as entradas recuadas da rua a fim de acomodar com segurança e conforto a diversidade de fluxos. Nesse sentido, Tolaine enfatiza a qualidade do projeto em ter preservado a massa verde do lote, que faz a transição do exterior para o interior do complexo.

No primeiro andar há um auditório (96 lugares) e cafeteria, além de vagas para estacionamento de carros e bicicletas; o programa corporativo começa no sexto pavimento (até lá há garagens de automóveis, o mesmo ocorrendo no primeiro e segundo subsolos). São escritórios com amplo pé-direito (4,15 metros), dispostos lado a lado nas lajes de 1,2 mil metros quadrados de área, classificados como AAA.

A transição para a torre residencial ocorre no 20º pavimento, em que serão implantadas as áreas de lazer das moradias: piscina, sala de ginástica e de festas. Já as lajes residenciais são compartimentadas com oito apartamentos por andar (na extremidade noroeste há duas unidades maiores, de 75 m2, com dois dormitórios), em parte voltados para a frente e em parte para os fundos do edifício. No total, há 120 unidades, distribuídas em 15 pavimentos.

 
Perkins+Will
A unidade brasileira da Perkins+Will, escritório global de arquitetura e design multidisciplinar, deriva da fusão iniciada em 2012 (e efetivada em 2015) com o escritório brasileiro Rocco Associados. Em 2017, Fernando Rocco deixou a equipe brasileira da multinacional, cuja liderança está a cargo de Douglas Tolaine (Universidade Paulista, 1995) e Fernando Vidal (Centro Universitário Belas Artes, 1997)



Ficha Técnica

Edifício River One
Local São Paulo (SP)
Início do projeto 2015
Área do terreno 5.000 m2
Área construída 40.000 m2

Arquitetura Perkins+Will - Fernando Vidal, Douglas Tolaine, Ricardo Baddini, Ana Liu, Adriana Barbosa, César Ramos, Marcela Bayma, Vinicius Biasoto, Bárbara Beraldo, Rodrigo Gianoni, James Chaud, Daniella Matavelli, Natalia Martins, Márcia Simões, Tatiana Kaida, Paula Caçador, Mariana Coltro, Lais Tonso, 
Julia Paoliello, Deborah Sayao, Fernando Sunao, Lara Kaiser, José Teixeira, Lucas Pelin (equipe)
Gerenciadora ARGIS 
Estrutura SVS 
Instalações SPHE 
Acústica Akkerman 
Ar-condicionado Thermoplan 
Segurança e BMS Studiolo 
Caixilhos Crescêncio Petrucci 
Certificação LEED CTE 
Interiores Camila Klein 
Fundações Consultrix 
Paisagismo Luciana Moraes 
Impermeabilização Proassp

 

Texto de Evelise Grunow| Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 441
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora