8º Prêmio AsBEA: Prêmio Obras - Projetos especiais

Ponte móvel para pedestres e ciclistas

Loeb Capote Arquitetura e Urbanismo: Ponte Friedrich Bayer, São Paulo

A proposta da ponte para pedestres e ciclistas que transpõe o rio Guarapiranga, na zona sul de São Paulo, e reduz o trajeto entre a sede da Bayer e as estações ferroviárias próximas tem a autoria do escritório Loeb Capote Arquitetura e Urbanismo. Apoiada em dois pontos, a obra de arte vence 90 metros e tem vão central móvel, para permitir a navegabilidade.

Em determinado trecho da letra de “A ponte”, o compositor e cantor Lenine indaga: “Mas como é que se faz pra sair da ilha?”. E, imediatamente, ele responde: “Pela ponte, pela ponte”. É possível que, embora não exatamente com essa formulação, em algum momento a pergunta (e a resposta) tenha ocorrido aos funcionários da Bayer, multinacional de origem alemã que tem sede na zona sul de São Paulo, perto do rio Guarapiranga (que também é uma espécie de canal por onde escoa a água da represa de mesmo nome, responsável pelo abastecimento de parte da população da Grande São Paulo).

Não que a sede da empresa estivesse ilhada, mas para chegar até as estações ferroviárias próximas seus empregados precisavam percorrer longo caminho. A ideia da conexão para pedestres e ciclistas surgiu quando o escritório liderado por Roberto Loeb e Luís Capote (FAU/Mackenzie, 1965 e 1998, respectivamente) foi contratado para projetar outro edifício para a indústria. Ela se materializou, então, com a parceria entre a Bayer e o governo paulista, responsável pelas margens dos rios. A intervenção beneficiou não apenas a multinacional, mas também a população dessa parte da cidade, que agora chega mais facilmente às estações.

Outro aspecto a ser destacado é o fato de ela ter ampliado a ciclovia que corre paralela ao rio Pinheiros. Com 90 metros de extensão, a ponte construída quase que na sua totalidade com peças metálicas conta com apoio em apenas dois pontos, que, para o escritório, são duas ilhas que se tornam espaços de parada em meio ao fluxo. Ainda de acordo com Loeb Capote, as ilhas têm formas que remetem às vitórias-régias, estando apoiadas sobre tubulões de concreto. “Para manter a navegabilidade do canal, o vão central é móvel: rotacionam-se as metades dessa estrutura linear por meio de motores elétricos”, informam os autores.
 
Loeb Capote Arquitetura e Urbanismo

Ficha Técnica

Ponte Friedrich Bayer
Local São Paulo, SP
Data do início do projeto 2012
Data da conclusão da obra 2013
Arquitetura e interiores Loeb Capote Arquitetura e Urbanismo - Roberto Loeb e Luís Capote (autores); Damiano Leite, Maria Pia Laloni e Maria Santos (associados); Chantal Longo (coordenação); Nicola Pugliese, Francisco Cassimiro, Maria Carolina Simões, Mariana Gomes, Maria Clara Rodrigues, Cecília Mesquita, Mariana Zazulla, Ludovica Leone, Carolina Vicentini e Camila Pauluk (equipe)
Estrutura Grupo Dois
Fundação Appogeo
Serviço de proteção contra descargas atmosféricas Jpinha
Fotos Leonardo Finotti

Texto de | Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 417
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora