Vencedores do concurso promovido pelo Esporte Clube Pinheiros

Desfrutando de privilegiada localização e vitalidade, o clube privado promoveu, no primeiro semestre de 2017, um concurso fechado de arquitetura para a requalificação e ampliação do prédio que abriga o teatro e para a construção de um novo edifício circundando as quadras de tênis. A ideia era eleger um vencedor para ambas as propostas, mas o júri decidiu apontar dois primeiros colocados. Embora haja particularidades em cada um dos projetos, é similar o desejo de valorizar a interação dos edifícios com o entorno.

MMBB Arquitetos, ATM Arquitetura, Estúdio Módulo e Hugo Mesquita: Retrofit do Centro de Cultura e Recreação, São Paulo

Biselli Katchborian Arquitetos Associados e Zanatta Figueiredo Arquitetos Associados: Centro de Bem-Estar e Saúde, São Paulo

O Esporte Clube Pinheiros deriva do Sport Club Germânia, uma equipe de futebol criada em 1889. Em 1920, o clube adquiriu um terreno de 100 mil metros quadrados próximo à margem do rio Pinheiros, no bairro do Jardim Europa, em São Paulo, seguindo-se dois aumentos de área - em 1933 e 1955 -, totalizando os seus quase 170 mil metros quadrados atuais. Já em 1929 foram implantadas as quadras de tênis e, em 1962, foi concluída a construção da sede social projetada por Ícaro de Castro Mello.

Os dois projetos que apresentamos a seguir foram criados pelos escritórios MMBB Arquitetos e Biselli Katchborian Arquitetos, juntamente com seus parceiros, vencedores de um concurso fechado promovido pela direção do clube em abril de 2017. Organizado por Fernando Serapião e tendo como jurados Guilherme Wisnik, Mônica Junqueira de Camargo, Pedro Taddei, Roberto Cappellano (presidente do clube), Carlos Miller (diretor de Patrimônio), Heitor Tonissi (coordenador geral do Plano Diretor de 2015) e pelo engenheiro Luiz Roberto Martinez, o certame deu início às ações advindas do novo Plano Diretor de Desenvolvimento do clube, finalizado no primeiro trimestre de 2015. Este, por sua vez, teve como base o Plano Diretor Estratégico concebido entre 2005 e 2009 pelos escritórios Edo Rocha Arquiteturas e PPMS Arquitetos, atualizado na nova versão do estudo. 

Consideraram-se aspectos como as mudanças da legislação urbanística de São Paulo - trata-se de uma zona AC1 (Área de Clubes Privativos), com índices de uma ZEPEC-BIR (Zonas Especiais de Preservação Cultural, Bens Imóveis Representativos), ou seja, coeficiente de aproveitamento e taxa de ocupação de 60% -, assim como as demandas dos associados (cerca de 39 mil pessoas, divididas entre homens e mulheres em quase idêntica quantidade) e a necessária modernização e ampliação de seus equipamentos e instalações.

O estudo físico do clube então, anterior ao concurso, foi realizado pela equipe de Pedro Taddei e Arquitetos Associados, vencedora de licitação pública, identificando-se a seguinte situação: a ocupação é ociosa, ou seja, é possível construir ainda 44 mil metros quadrados de área no Pinheiros (dos quais aproximadamente 12 mil estão sendo utilizados nessas duas intervenções), restando 70% de terreno passível de construção.
Mas ainda que a matemática sugerisse um possível crescimento espraiado do clube, são pontuais as intervenções do concurso, que teve ainda como concorrentes os escritórios de Vinícius Andrade e Marcelo Morettin, de Paulo Bruna e de Shundi Iwamizu.

A ideia era eleger um vencedor para os projetos de reestruturação do Centro de Cultura e Recreação (CCR) e a concepção de um Centro de Bem-Estar e Saúde (CBS), mas o júri decidiu nomear dois primeiros colocados: MMBB Arquitetos (para o CCR) e Biselli Katchborian (para o CBS), ambos associados a parceiros.

CCR - Mais fluidez, transparência e conforto
O Centro de Cultura e Recreação está localizado junto à principal entrada de pedestres do clube, próxima ao vértice da Marginal Pinheiros. Trata-se da ampliação e requalificação do edifício que abriga atualmente as pistas de boliche, bolão e bocha, no térreo, e teatro, no primeiro andar, com o objetivo de melhorar a circulação e as instalações cênicas, de reestruturar as salas de cursos, artes e palestras e, enfim, de modernizar e otimizar o uso da edificação.

O projeto liderado pelo MMBB Arquitetos duplica a altura do prédio, criando uma meia laje no segundo pavimento e um mezanino no terceiro, transpassados por vazios. Amplia-se o programa (adição de um auditório, de salas de artes, leitura e atividades e de um restaurante) e também a largura da edificação, na medida em que se prevê a inserção de duas novas fachadas longitudinais. Envidraçadas, elas melhoram a visibilidade do entorno arborizado e acomodam, no vazio que as separa das fachadas atuais, escadas que ampliam o acesso à construção.

A infraestrutura do teatro é modernizada (criam-se áreas para camarins, e o palco e a área técnica são ampliados) e a platéia ganha altura adicional, requalificando‑se e complementando-se o seu revestimento com lâminas de madeira, obtendo destaque em meio ao vazio que envolve o volume circular do teatro. É, em suma, uma intervenção impactante, mas cuja arquitetura interage de modo harmonioso com o existente e com o entorno. Isso, sobretudo, por conta da transparência e linguagem simples da arquitetura.

CBS - Um edifício imerso no entorno
O segundo projeto se localiza no vértice diagonalmente oposto do terreno, ao redor das quadras de tênis. É o Centro de Bem-Estar e Saúde, concebido pelo escritório Biselli Katchborian e pelo Zanatta Figueiredo Arquitetos, cujo programa é composto por salas de sauna, fisioterapia, spa, centro de estética, entre outros, além de novos vestiários, bar e restaurante. Trata-se de um edifício de estrutura mista, cuja relação com o entorno é extremamente fluida, embora haja grande ocorrência de áreas que necessitam de privacidade, como os vestiários e as salas de tratamento médico e relaxamento. 
Nesse sentido, se destaca a estratégia de criar um térreo semi-elevado e aberto para o exterior (onde estão localizadas as áreas de alimentação), que faz a intermediação entre dois andares de ocupação compartimentada: o pavimento semi-enterrado, dos vestiários e salas de fisioterapia, e o superior, que abriga as saunas masculina e feminina (a ser vedado com vidro translúcido).

Também na extremidade noroeste, voltada para o lago, o topo do edifício é aberto para o exterior na medida em que abriga as áreas de solário, salas de ioga e pilates. É eficaz a estratégia arquitetônica de fazer interagir o edificado com as áreas abertas e arborizadas do clube. Localizada junto a uma das divisas do clube, a edificação terá presença marcante. Ambos os projetos executivos foram finalizados em dezembro de 2017.

 
MMBB Arquitetos                                                                                               
Milton Braga (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo - FAU/ USP, 1986) e Marta Moreira (FAU/USP, 1987) são os titulares do escritório MMBB Arquitetos desde 1996. Receberam, entre outros, o prêmio da 4ª Bienal de Arquitetura de São Paulo pelo projeto da garagem do Trianon, em São Paulo, e são os coautores (com Paulo Mendes da Rocha) do Sesc 24 de Maio, em São Paulo.


ATM Arquitetura                                                                                                  
ATM Arquitetura surgiu da experiência da arquiteta Márcia Terazaki (FAU/USP, 2001). Estabelecido em 2009, o escritório atua na área de arquitetura e urbanismo, em projetos de variadas escalas e usos, como habitação, serviços, equipamentos públicos e projeto urbano. 

 
Biselli & Katchborian Arquitetos Associados                                                          
O escritório foi fundado em 1987 por Mario Biselli (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie - FAU/Mackenzie, 1985), professor do Departamento de Projeto na Faculdade de Belas Artes de São Paulo e da FAU/Mackenzie, e por Artur Katchborian (FAU/Mackenzie, 1985), professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo do Senac. Entre as premiações recebidas pelo escritório figura a de melhor obra construída em 2010, concedida pela Associação Paulista de Críticos de Artes (APCA) para o CEU Pimentas.

 
Estúdio Módulo                                                                                                     
O Estúdio Módulo é um coletivo voltado para a produção de arquitetura, desenho urbano e design gráfico dirigido por Guilherme Bravin (Fundação Armando Álvares Penteado, 2012) e Marcus Vinicius Damon (FAU/ Mackenzie, 2008).


Hugo Mesquita                                                                                                     
Hugo Mesquita é arquiteto pela Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto e membro da Ordem dos Arquitetos de Portugal desde 2008. Para além de suas atividades no Brasil, trabalhou como arquiteto em vários projetos internacionais na Europa e na Ásia.

  
Zanatta Figueiredo Arquitetos Associados                                                               
Fundado em 2014, Zanatta Figueiredo Arquitetos Associados surge da parceria entre os arquitetos Vitor Zanatta (Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC, 2010) e Vinícius Figueiredo (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Pará - FAU/ UFPA, 2009). Em 2014 conquistou o primeiro lugar no concurso nacional para projeto o Mercado Público de Lages (SC). Participou como coautor deste projeto, Henrique Wosiack Zulian, formado pela FAU-UFSC (2011).



Ficha Técnica

Centro de Cultura e Recreação
Local São Paulo (SP)
Área construída 8.908,02 m² (total), dos quais 3.201,68 m² destinados à nova construção, 4.487,22 m² para a área requalificada e 1.219,12 m² para a área preservada

Arquitetura MMBB + ATM + Estúdio Módulo + Hugo Mesquita - Marta Moreira, Milton Braga, Márcia Terazaki, Marcus Damon, Guilherme Bravin, Hugo Mesquita (autores); Alessandra Figueiredo, Alex Patarro, Amanda Tamburus, Ana Carolina Hidalgo, Anna Luiza Gaspar, Daniel Korn, Gleuson Pinheiro, Júlia Marques, Maria João Figueiredo, Martin Benavidez, Victor Oliveira (equipe)
Estruturas e fundações Inner Engenharia
Instalações prediais PHE Projetos
Luminotécnica Lux Projetos 
Climatização Fundament-AR 
Automação, segurança, supervisão predial e comunicações SI2 Consultoria
Conforto ambiental, acústica, eficiência energética Joana Carla Gonçalves, Rodrigo Cavalcante, Marcelo Mello 
Cenotécnica GS Lanfranchi Arquitetura Cênica
Cozinhas Nucleora Arquitetura 
Esquadrias Eder Cordon Mehes Consultoria
Paisagismo Bonsai Paisagismo
Orçamento Nakamura & Galvão 
Consultoria de prevenção e combate a incêndio Coronel Altino Gianesini​

 

Centro de Bem-Estar e Saúde
Local São Paulo (SP)
Área construída 8.600 m²

Arquitetura Biselli+Katchborian Arquitetos Associados e Zanatta Figueiredo Arquitetos Associados - Mario Biselli, Artur Katchborian, Vitor Zanatta, Vinícius Figueiredo (autores); Henrique Zulian (coautor); Chayene Cardoso, Breno Quaioti (equipe)
Estrutura SP Project
Instalações Greenwatt
Fotos da maquete Física Mario Biselli
Renderizações Henrique Zulian
Maquete física Practica Maquetes

Texto de Evelise Grunow| Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 441
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora