Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado: Revitalização da Casa de Cultura Mario Quintana

Revitalização da Casa de Cultura Mario Quintana deve ser concluída em 2014

O turista que, em 2014, viajar a Porto Alegre para, por exemplo, assistir aos jogos da Copa do Mundo que serão disputados na cidade terá a oportunidade - ou seria melhor dizer a obrigação? - de visitar a Casa de Cultura Mario Quintana. E a verá rejuvenescida, uma vez que as obras de restauro e modernização do principal espaço cultural do Rio Grande do Sul devem estar prontas em março daquele ano.

Revitalização da Casa de Cultura Mario Quintana deve ser concluída em 2014
O turista que, em 2014, viajar a Porto Alegre para, por exemplo, assistir aos jogos da Copa do Mundo que serão disputados na cidade terá a oportunidade - ou seria melhor dizer a obrigação? - de visitar a Casa de Cultura Mario Quintana. E a verá rejuvenescida, uma vez que as obras de restauro e modernização do principal espaço cultural do Rio Grande do Sul devem estar prontas em março daquele ano.

Um acordo assinado no início de dezembro entre o governo estadual e o Banrisul vai viabilizar a operação para manter a habitual agitação dos ambientes distribuídos entre os 12 mil metros quadrados de área por onde circulam, em média, 10 mil pessoas a cada mês.

O banco, que foi proprietário do imóvel antes de sua conversão em espaço de arte e lazer, patrocinará a reforma, na qual investirá 8 milhões de reais, recursos oriundos da Lei Rouanet, de incentivo à cultura.

O pacote de intervenções para a modernização inclui restauro da fachada, reforma do telhado, nova ambientação, reformulação da comunicação visual, modernização dos teatros, cinemas e a adequação do espaço para melhorar sua acessibilidade.

O planejamento prevê a realização dessas modificações em duas etapas: a primeira tem término estipulado para 2013; a segunda deve acabar em março de 2014.

As obras serão orientadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (Iphae). Quanto ao funcionamento do local durante a reforma, os frequentadores da CCMQ podem ficar tranquilos. A diretoria da instituição informa que em nenhum momento a edificação cerrará as portas.

“Durante toda a obra, a Casa de Cultura Mario Quintana estará funcionando. Adaptações serão feitas, mas ela não vai fechar”, assegurou Paulo Wayne, responsável pela direção do centro cultural.

O restauro/revitalização do edifício, que no passado abrigou o hotel Majestic (local onde o escritor Mario Quintana morou entre 1968 e 1980), ocorrerá mais de 20 anos depois de sua abertura como centro cultural, em setembro de 1990.

Aos leitores de PROJETO DESIGN, Flávio Kiefer (um dos autores do projeto, em parceria com Joel Gorski) descreveu, com riqueza de detalhes, na edição 144, de agosto de 1991, como o histórico hotel projetado por Theo Wiederspahn se converteu na CCMQ.

Bibliotecas, cinemas, teatros e a reconstituição do quarto onde morou Quintana são espaços existentes no complexo.

Antigo hotel, a CCMQ, projeto de Flávio Kiefer e Joel Gorski, tornou‑se o mais importante espaço cultural do Rio Grande do Sul
Antigo hotel, a CCMQ, projeto de Flávio Kiefer e Joel Gorski, tornou‑se o mais importante espaço cultural do Rio Grande do Sul
Túlio Zamin (assinando o documento), presidente do Banrisul, e o governador Tarso Genro firmaram parceria para a modernização do centro cultural
Túlio Zamin (assinando o documento), presidente do Banrisul, e o governador Tarso Genro firmaram parceria para a modernização do centro cultural
No andar térreo, está instalado o Museu Banrisul, que conta a história do banco desde sua fundação. Com a modernização, ele deverá ganhar a companhia de uma agência bancária. Nela, se for apenas para pagar ingressos, os saques acabarão sendo de valores mínimos - em dezembro, uma sessão de cinema na Casa de Cultura Mario Quintana custava no máximo 10 reais.

Texto de Adilson Melendez
Publicada originalmente em PROJETODESIGN
Edição 384 Fevereiro de 2012

Texto de | Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 0
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora